segunda-feira, 23 de abril de 2018

1973-04-00 - Unidade e Luta Nº 03 - OCML de P


VIVA O 1º DE MAIO!

A jornada do Primeiro de Maio é uma das mais antigas e mais prestigiosas jornadas de luta do proletariado mundial. A sua importância e o seu significado excepcionais foram assinaladas desde o início pelos grandes guias da classe operária. Em 1895, referindo-se ao Primeiro de Maio, Lenine afirmou: «É nesta data que os operários abandonam o ar asfixiante das fábricas e marcham em fileiras decididas pelas principais ruas das cidades, com as suas bandeiras e as suas bandas de música à frente, para mostrarem aos patrões a sua força cada vez maior. No Primeiro de Maio os operários realizam numerosas reuniões que agrupam muitos milhares de homens, durante as quais se fala das vitórias obtidas no ano precedente na luta contra o patronato e se traça o plano das lutas futuras. É igualmente nesta data que os operários relembram aos patrões as suas principais reivindicações.

1973-04-23 - EM FRENTE NO COMBATE REVOLUCIONÁRIO! - MRPP

EM FRENTE NO COMBATE REVOLUCIONÁRIO!

Nos dias 30 de Março, 3 e 4 de Abril, estalaram em Lisboa, em zonas como o Rossio, Picheleira, Chelas e Benfica, manifestações de estudantes. Nesse mesmo período em Coimbra e no Porto também as massas estudantis desceram à rua.
No que diz respeito às realizadas em Lisboa, pode-se dizer antes de mais que elas foram uma prova de audácia e de inteligência do Povo na luta contra a repressão fascista. Percorrendo dezenas e dezenas de quilómetros aos gritos de "Viva a classe operária", "Abaixo a guerra colonial imperialista”, "Vivam as justas lutas de libertação dos Povos de Angola, Moçambique e Guiné", "Viva a Revolução Popular Armada", "Viva o Socialismo” etc., pintando dezenas e dezenas de rubras inscrições revolucionárias nos autocarros e eléctricos, recebendo da população por onde passavam não só um franco e entusiástico apoio como a sua adesão à luta contra O capital, as manifestações estudantis dos dias apontados foram uma grande vitória das forças revolucionárias sobre as forças contra-revolucionárias.

1978-04-00 - 25 de Abril e 1° de Maio: Unidade e luta contra o governo e a direita! - UDP


25 de Abril e 1° de Maio:

Unidade e luta

contra o governo e a direita!


TRABALHADORES!

DEMOCRATAS E ANTIFASCISTAS!

É com apreensão e revolta que o Povo português vem assistindo ao aumento da miséria, ao avanço da direita, à destruição das conquistas de Abril e à arrogante ingerência imperialista.

É com tenacidade e coragem que o Povo luta e terá de lutar contra o Governo PS-CDS, contra a direita e o fascismo, contra o patronato reaccionário e as ultrajantes exigências do FMI.

A hora é de luta e de unidade e é com a nossa luta e a nossa unidade que poderemos evitar a miséria, impedir a destruição da democracia, salvar a independência da nossa Pátria.

1978-04-23 - GRANDE COMÍCIO - PCTP/MRPP

GRANDE COMÍCIO
COM A PRESENÇA DO CAMARADA ARNALDO MATOS SECRETÁRIO-GERAL DO PCTP/MRPP
A CRISE POLÍTICA E A POSIÇÃO DO PCTP
SEGUNDA - 23 ABRIL - 21H PAV. DESPORTOS DE LISBOA

- o que pretende o Governo Mota Pinto com o seu cabaz da fome?
- Porque sobem os preços do cabaz de 1978 em 27% e descem os salários reais?
- Como lutar contra o tecto salarial dos 18%?
- Em quanto encareceu a vida nestes anos da revolução dos cravos?

1978-04-23 - ENCONTRO DAS ORGANIZAÇÕES DO PCP SOBRE OS PROBLEMAS DA EDUCAÇÃO E ENSINO - UEC

ensino para a democracia
democracia para o ensino

ENCONTRO DAS ORGANIZAÇÕES DO PCP SOBRE OS PROBLEMAS DA EDUCAÇÃO E ENSINO
22 e 23 de Abril - 1978

UMA IMPORTANTE QUESTÃO NACIONAL E POPULAR
Os problemas educativos interessam directamente a mais de 1.800.000 portugueses que estudam em 18.000 estabelecimentos e a mais de 100.000 professores, educadores e outros especialistas. E interessam, também, a outras largas camadas da população. A importância do que se prende com a educação e o ensino mede-se também pelo papel determinante que o sistema escolar desempenha na formação da juventude, no progresso científico e tecnológico e na criação de quadros intelectuais e técnicos, necessários ao desenvolvimento económico, social e cultural do país. 

domingo, 22 de abril de 2018

1973-04-00 - UEC Nº 08 - I Série - UEC


Frente ao terror fascista
LUTAS nas 3 ACADEMIAS

Uma vez mais a violência assassina da repressão fascista se abateu sobre os estudantes em luta nas 3 academias.
Rajadas de metralhadora foram disparadas no dia 28 de Março contra os estudantes concentrados na cantina da cidade universitária da Lisboa, na sequência do cerco da Faculdade de Direito pela polícia de choque e da brutal investida dos "gorilas” contra os estudantes em greve pela época da Outubro).
No Porto violenta repressão desaba sobre os estudantes que solidários com a luta de Coimbra pela reabertura da sua AAC se erguem contra a provocação fascista e colonialista do “Festival de Coros”. No dia 4 do Abril um colossal aparato da PSP apoiado por uma força do exército cerca o edifício da Faculdade de Ciências, investe contra 700 estudantes reunidos em meeting espancando e ferindo numerosos estudantes e populares e efectuando 300 prisões. Nos dias seguintes novas cargas de policia em Letras, Ciências e Economia, patrulhamento dentro da Faculdade de Ciências, etc.

1973-04-00 - Viva a Revolução Nº 06 - I Série - CREC's

Para ver todo o documento clik  AQUI